We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue to use this website, we will assume that you agree to the use of cookies.

156 contos de fadas em 100 minutos

Oct. 30, 2015, 6 p.m.

Caso você não tenha tempo para ler os 156 contos de fadas escritos por Hans Christian Andersen, nós temos a solução!! Vá até ao Teatro Allerød localizado no Parque Mungo, a noroeste de Copenhague. Aproveite a peça: “Os contos de fadas de Hans Christian Andersen". O teatro não é grande, muito menos famoso, mas é interessante até mesmo por sua arquitetura e espaço interno. O elenco é formado por apenas 3 atores e apenas um cenário. Parece pobre se pensarmos nos contos de fadas, muito embora os contos não sejam desvalorizados ou empobrecidos por este cenário extremamente simples. Nós assistimos a peça no último dia 30 de outubro, assim escrevemos esta crítica tendo essa noite em nossas mentes. O criador, produtor e diretor da peça é Heinich Christensen. Os atores, Amanda Collin, Nicolai Jandorf e Jonas Munck Hansen, juntos, fazem este evento extraordinário! O enredo gira em torno de uma promoção sobre Hans Christian Andersen em uma pequena biblioteca dinamarquesa. Os 3 atores são bibliotecários. Eles planejaram uma promoção especial para os usuários da biblioteca. Contudo, ninguém apareceu, Se quer um única pessoa. O que eles poderiam fazer diante de tal frustração? Eles decidiram representar uns para os outros durante 100 minutos de uma maneira elegante e divertida e nós, o público, tivemos a oportunidade de ouvir sobre o escritor/poeta, sua obra, seus contos por meio de uma correta leitura. Não há intervalo, mas a promoção é encantadora e o guarda-roupa é perfeito para a peça. Você jamais esquecerá a leitura de “Polegarzinha”, “O pequeno Claus e o grande Claus”, “Os novos trajes do Imperador”, “O patinho feio” e a leitura feminista de “A pequena sereia”, “O que o pai faz é sempre certo” e “Os cisnes selvagens”. A peça dura 100 minutos, explendidamente representada. Poderia ser indicada para Guiness Livro de Recordes. Há um mudança de tempo, mais e mais rápida. Esta foi uma opção pelo fato de a platéia conhecer os contos e os ter muito claros na memória. Nós não temos muitos textos como estes e neste caso específico, foi usado para diverter, mas igualmente para sérias discussões e debates. Não é somente humor. O Instituto Hans Christian Andersen indicou a peça para o “Prêmio Hans Christian Andersen – Minha vida é um conto de fadas”. Esta premiação ocorre todos os anos desde 1996. A peça pode ser vista até 12 de dezembro de 2015.

Author:
Ana Maria Langkilde
Illustration:
--
Fonte:
--
Contribuição:
--