Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com o uso de cookies.

156 contos de fadas em 100 minutos

30 de Outubro de 2015 às 18:00

Caso você não tenha tempo para ler os 156 contos de fadas escritos por Hans Christian Andersen, nós temos a solução!! Vá até ao Teatro Allerød localizado no Parque Mungo, a noroeste de Copenhague. Aproveite a peça: “Os contos de fadas de Hans Christian Andersen". O teatro não é grande, muito menos famoso, mas é interessante até mesmo por sua arquitetura e espaço interno. O elenco é formado por apenas 3 atores e apenas um cenário. Parece pobre se pensarmos nos contos de fadas, muito embora os contos não sejam desvalorizados ou empobrecidos por este cenário extremamente simples. Nós assistimos a peça no último dia 30 de outubro, assim escrevemos esta crítica tendo essa noite em nossas mentes. O criador, produtor e diretor da peça é Heinich Christensen. Os atores, Amanda Collin, Nicolai Jandorf e Jonas Munck Hansen, juntos, fazem este evento extraordinário! O enredo gira em torno de uma promoção sobre Hans Christian Andersen em uma pequena biblioteca dinamarquesa. Os 3 atores são bibliotecários. Eles planejaram uma promoção especial para os usuários da biblioteca. Contudo, ninguém apareceu, Se quer um única pessoa. O que eles poderiam fazer diante de tal frustração? Eles decidiram representar uns para os outros durante 100 minutos de uma maneira elegante e divertida e nós, o público, tivemos a oportunidade de ouvir sobre o escritor/poeta, sua obra, seus contos por meio de uma correta leitura. Não há intervalo, mas a promoção é encantadora e o guarda-roupa é perfeito para a peça. Você jamais esquecerá a leitura de “Polegarzinha”, “O pequeno Claus e o grande Claus”, “Os novos trajes do Imperador”, “O patinho feio” e a leitura feminista de “A pequena sereia”, “O que o pai faz é sempre certo” e “Os cisnes selvagens”. A peça dura 100 minutos, explendidamente representada. Poderia ser indicada para Guiness Livro de Recordes. Há um mudança de tempo, mais e mais rápida. Esta foi uma opção pelo fato de a platéia conhecer os contos e os ter muito claros na memória. Nós não temos muitos textos como estes e neste caso específico, foi usado para diverter, mas igualmente para sérias discussões e debates. Não é somente humor. O Instituto Hans Christian Andersen indicou a peça para o “Prêmio Hans Christian Andersen – Minha vida é um conto de fadas”. Esta premiação ocorre todos os anos desde 1996. A peça pode ser vista até 12 de dezembro de 2015.

Autor:
Ana Maria Langkilde
Ilustração:
--
Fonte:
--

Notícias

1 2 3 >