{{slide.txt}}

DESTAQUES - LEIA OS CONTOS

A primeira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A segunda noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A terceira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A quarta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A quinta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A sexta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A sétima noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A oitava noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

A nona noite

Escrito por: por: Hans Christian Andersen

Décima Noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

Décima primeira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

Décima segunda noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

Décima terceira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

Décima quarta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

Décima quinta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

Décima sexta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

O Patinho Feio

Escrito por: Hans Christian Andersen

O Valente Soldado de Chumbo

Escrito por: Hans Christian Andersen

Os Sapatos Vermelhos - De Røde Skoe

Escrito por: Hans Christian Andersen

A Pequena Sereia

Escrito por: Hans Christian Andersen

A primeira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A segunda noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A terceira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A quarta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A quinta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H.C. Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A sexta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H.C. Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A sétima noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A oitava noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

A nona noite

Escrito por: por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima Noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima primeira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima segunda noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima terceira noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima quarta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima quinta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Assim como H C Andersen também resolvi inovar trazendo a público, semanalmente, uma história até completar as 33. Para este trabalho nas redes sociais optei por um título: Pequenas pinturas, poucas palavras; muitas leituras. Somente para adiantar um pouquinho, as histórias contadas por H. C. Andersen foram criadas através das visitas que a lua, em noites de lua cheia, fazia ao escritor contando fatos, cenas que ela presenciava ao rodar pelo mundo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Décima sexta noite

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Mais uma vez os leitores estão diante de uma revelação de dois aspectos importantes da vida de Andersen: o primeiro diz respeito ao fato do autor demonstrar a luta social entre a aparência e a essência. Onde a segunda deve se sobrepor à primeira o que na verdade não ocorre. Essa a grande questão para Andersen, uma vez que ele mesmo enfrentava problemas por ser feio e disforme fisicamente. Seu andar era deselegante, seus pés enormes. As pessoas de sua época costumavam dizer que ele andava como um ogro. O segundo aspecto é sobre sua vida amorosa. Foi sempre um desastre. Ele amava e não era amado. Ele não era um homem para as mulheres que ele amou; era tão somente um irmão. Para elas, significava muito, para ele a dor da rejeição. Assim, entre muito personagens criados por ele, ele também poderia estar na pele de um polichinelo.

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

O Patinho Feio

Escrito por: Hans Christian Andersen

| |

LER

Síntese

O conto “ O Patinho Feio” nada mais é que uma reflexão sobre quem somos. O patinho não se transforma em um cisne porque ele sempre foi um cisne, apenas não se reconhecia como tal. Essa é uma interpretação livre de Ana Maria Langkilde sobre o tema do conto. Leia você também este conto e compartilhe!

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkild

O Valente Soldado de Chumbo

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Apesar de ter apenas uma perna ele fazia tudo o que seus outros companheiros podiam fazer. Era alegre e vivia feliz. Ele encontrou o amor, em uma bailarina. Ela podia dançar, rodopiar, ele não mas, eles se amavam. Um dia ele caiu no fogo da lareira e derreteu, porque era de chumbo, mas uma pequena parte de seu corpo ficou intacta, na forma de um coração. Essa é uma interpretação livre de Ana Maria Langkilde sobre o tema do conto. Leia você também este conto e compartilhe!

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Os Sapatos Vermelhos - De Røde Skoe

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

Quando a mãe de Karen faleceu, ela foi adotada por uma senhora muito rica que cuidou dela como se fosse sua verdadeira filha. Fazia-lhe todos os gostos e vontades. Karen tornou-se uma menina mimada e vaidosa. Tudo que ela pedia para sua mãe, era-lhe concedido. Assim Karen queria substituir seus velhos sapatos vermelhos, por novos dignos de uma princesa. Assim foi feito. Karen ficou muito feliz. O que aconteceu dai para frente vocês saberão lendo o conto. Essa é uma interpretação livre de Ana Maria Langkilde sobre o tema do conto. Leia você também este conto e compartilhe!

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkild

A Pequena Sereia

Escrito por: Hans Christian Andersen

LER

Síntese

O tema novamente é o amor. O amor puro, desinteressado. Um amor feito para doar, sem egoísmos. Quem ama se doa e quer fazer o sujeito de seu amor feliz, mesmo às custas de seu sofrimento. Essa é uma interpretação livre de Ana Maria Langkilde sobre o tema do conto. Leia você também este conto e compartilhe!

Escrito por: Prof. Dra. Ana Maria Langkilde

Outras Obras

A Polegarzinha

Escrito por: Hans Christian Andersen

A Princesa e a Ervilha

Escrito por: Hans Christian Andersen

A Pequena Vendedora de Fósforos

Escrito por: Hans Christian Andersen

A Rainha da Neve - Snedronningen

Escrito por: Hans Christian Andersen

O Isqueiro Mágico

Escrito por: Hans Christian Andersen

O que o Pai fizer será sempre bem feito

Escrito por: Hans Christian Andersen